Resenha: BIO EXTRATUS - "Força com Pimenta"! Força e Crescimento para os Cabelos!

Olá pessoal, tudo okay? :}
Hoje vou repassar algumas informações de uma das mais recentes linhas da Bio Extratus, a Força com Pimenta, composta por pimenta, BIOXYL e microqueratina vegetal.
A Bio Extratus Cosméticos Naturais apresenta sua mais nova linha, Força com Pimenta, para tratamento intensivo de força e crescimento dos cabelos, devolvendo o brilho e a vitalidade dos fios enfraquecidos.

Sabe-se que há um equilíbrio natural entre o crescimento e a queda, porém alguns fatores podem afetar esse processo. Dentre eles, hereditariedade; fadiga física e emocional; doenças e afecções da pele; deficiência nutricional e hormonal; danos físicos, como os do sol, secador e chapinha; excesso de química, como tintura e alisamento.

Com eficácia comprovada, por estudo feito pelo Instituto de Química da USP, a nova linha da Bio Extratus tem a tecnologia exclusiva BIOXYL, que aumenta a densidade e o comprimento médio dos fios; PIMENTA, que ativa a circulação, nutrindo e fortalecendo os fios; e MICROQUERATINA VEGETAL, com ação nutritiva e restauradora dos danos mais profundos da fibra capilar.

Vale destacar que as propriedades da pimenta, presentes em todos os produtos da linha, não irritam o couro cabeludo.

Confira mais sobre o lançamento. Uma linha, indicada para todo tipo de cabelo, livre de petrolato e parabenos, que traz shampoo, condicionador, máscara, finalizador e loção.





SHAMPOO pH 5,5 – Promove limpeza equilibrada e pode ser usado diariamente. Sem adição de sal. Disponível em: 350 ml e 1L. Preço sugerido: R$ 33,90 (350 ml); R$ 71,90 (1L)






CONDICIONADOR pH 3,5 - Proporciona condicionamento imediato e pode ser usado diariamente. Disponível em 350 ml e 1L. Preço sugerido: R$ 33,90 (350 ml); R$ 71,90 (1L)







MÁSCARA pH 4,0 - Oferece hidratação reconstrutora e pode ser usada diariamente. Disponível em: 90g, 250g e 1 Kg. Preço sugerido: R$ 13,90 (90g); R$32,90 (250g) e R$ R$71,90 (1 Kg)



FINALIZADOR pH 4,0 - Proteção completa dos fios. Termoprotetor, contém filtro solar e pode ser usado diariamente. Disponível em: 200g. Preço sugerido: R$ 26,99



Loção pH 5,0 - Tratamento intensivo, que age da raiz até as pontas. Preço sugerido: R$39,90

Um vídeo sobre os potenciais benefícios:
video



A minha experimentação e análise.

Shampoo Bio Extratus Força com Pimenta:





O que temos de bom na fórmula: cinchona calisaya extract, capsicum annuum fruit extract, pollen extract, arnica montana flower powder, urtica dioica (nettle) leaf extract, pfaffia paniculata root extract, luteum ovi (egg york) extract, triticum vulgare (wheat) germ extract, hydrolyzed rice protein, hydrolyzed soy protein, hydrolyzed wheat protein, hydrolyzed corn protein, tamarindus indica fruit extract. Contém sulfato. Contém silicones. Não contem parafina.

Bem, temos diversos extratos vegetais, como de folhas e flores, como também o extrato de tamarindo, que em tese, seriam benéficos para auxilio na microcirculação na região dos folículos pilosos, estimulando e "tratando" a mesma. Temos gema de ovo, que tem algumas proteínas e grande quantidade de lipídios de alto valor biológico. As proteínas para formarem a "queratina vegetal" estão aqui nas formas de extratos de algumas sementes, sendo estas, arroz, soja, trigo e milho. :}

Sobre o uso:
Bem, o shampoo tem uma coloração transparente. A textura é mediana, não é muito fluido, nem muito grosso, tem certa liga, mas puxa mais para o lado liquido. Ele tem um aroma levemente agradável, algo com um fundo floral, mas com algumas notas misturadas que me confundiram o olfato. O aroma não é muito intenso, mas fica nos fios por algumas horas, e é o mesmo no restante da linha.
No meu cabelo naturalmente seco, quimicamente modificado com progressiva e atualmente ligeiramente saudável, o shampoo tem uma ação de limpeza profunda. Eu até não me surpreendi muito, por ser uma linha específica para tratar também do couro cabeludo, já que envolve crescimento de fios. Assim, ele limpa BEM os fios. Não mais que duas aplicações são necessárias. E a depender do estado de sujidade dos fios, uma única aplicação me é necessária.
E sim, vocês me conhecem, sabem que eu não curto muito shampoos com tal poder de limpeza, além de uso específico e pontual, como é o caso desta linha. Mas levando em consideração que não é literalmente uma linha de uso diário, eu não tiro pontos. Não especifica na embalagem que é daily care ou algo do gênero. Mas caso fosse, eu certamente deixaria claro que eu não usaria esse shampoo diariamente. Mesmo. Ainda assim, quem tem fios muito oleosos podem se beneficiar, não os mistos. É necessário caprichar no condicionador posteriormente.
Já, mais atualmente, com a progressiva em dia, não notei ressecamentos. Limpa bem os fios, mas sem deixar os fios completamente secos.

Condicionador BioExtratus Força com Pimenta:


O que temos de bom na fórmula: cinchona calisaya extract, capsicum annuum fruit extract, pollen extract, arnica montana flower powder, urtica dioica (nettle) leaf extract, pfaffia paniculata root extract, luteum ovi (egg york) extract, triticum vulgare (wheat) germ extract, marrow extract, panthenol hydrolyzed rice protein, hydrolyzed soy protein, hydrolyzed wheat protein, hydrolyzed corn protein, tamarindus indica fruit extract. Contém sulfato. Contém silicones. Não contem parafina.

Basicamente aqui temos os mesmos itens contidos no shampoo. Portanto, dispensa comentários. Aqui vale citar a adição da pro-vitamina B5, que é altamente hidratante e cicatrizante. :}

Sobre o uso:
O condicionador tem uma coloração branca. A textura é cremosa com toque aquoso. Não se nota toque gorduroso. Portanto, não gera preocupação com oleosidade excessiva nos fios. Sente-se um toque siliconado moderado, me lembrando um pouco o creme para mãos Aqualotion da DNA ITALY, mas o toque deste é mais siliconado, em comparação. O aroma é o mesmo do shampoo, porém, aqui ele é mais notável, e de certa forma, mais "adocicado".

No uso, ele doa uma leve facilidade de desembaraço dos cabelos, com um toque menos eletrizado, após o uso do shampoo. Entretanto, não achei o poder condicionante dele realmente relevante. Isto é, para com algum outro shampoo não agressivo aos fios, ele seria provavelmente até que interessante, porém, junto ao seu companheiro de linha, achei que ele não doa uma carga de condicionamento e hidratação satisfatória para com a limpeza que o shampoo faz. Nem mesmo utilizando-o duas vezes, ou após a máscara. É ligeiramente pouca a diferença que ele faz nos fios. Quem tem fios oleosos a normais imagino que possa gostar dele. Apenas. Cito uma outra linha, de uma outra marca, que envolve "crescimento", a Cavalo Forte da Haskell (resenha aqui), em que também achei o shampoo agressivo, porém, o condicionador é ultra hidratante para compensar. Então, considero que a Bio Extratus pecou um pouco com o baixo poder de hidratação deste item. E não, não estou falando de peso, estou falando de hidratação mesmo. Ele pede para agir por alguns minutos, e mesmo assim, não notei diferenças significativas. Efeitos similares com a progressiva em dia, porém, um pouco melhores.


Máscara Bio Extratus Força com Pimenta:

O que temos de bom na fórmula: cinchona calisaya extract, capsicum annuum fruit extract, pollen extract, arnica montana flower powder, urtica dioica (nettle) leaf extract, pfaffia paniculata root extract, luteum ovi (egg york) extract, triticum vulgare (wheat) germ extract, hydrolyzed rice protein, hydrolyzed soy protein, hydrolyzed wheat protein, hydrolyzed corn protein, tamarindus indica fruit extract. Contém sulfato. Contém silicones. Não contem parafina.

Mesmos itens do shampoo. Portanto, dispensa comentários.

Sobre o uso:
A máscara tem coloração branca. A textura é a de um creme de toque suave e um tanto leve, mas ainda, levemente espesso. O toque é quase suave. O aroma é o mesmo dos outros itens, porém, bem menos fraco que o do condicionador e o do shampoo.
Nos fios, noto que a máscara doa um toque mais sedoso aos fios, mas ela não agrega muito no fator de reposição hídrica, embora não seja algo que ela prometa. Após o tempo de ação de 10 minutos, sinto os fios ainda sedosos, porém eles não ficam macios, apenas têm o toque suavizado. Além disso, noto um leve toque de brilho adicionado, mas é bem sutil. O fator mais notável, a meu ver, é o quê de resistência que o produto doa aos fios. Eles ficam mais resistentes, não ficando duros ou enrijecidos como com uma queratina comum, mas é notável que o item tem sim um potencial reconstrutor, que doa força aos fios. Quem precisa deste fator nos fios, creio que vá gostar, mas se os fios estiverem muito secos ou ressecados, eu particularmente não recomendo. Agora no que diz as promessas do produto, digo que ele é sim satisfatório.
Já com a progressiva em dia, notei maior suavidade ao toque, leve maciez sem peso, porém, menos no quesito resistência.


Finalizador Bio Extratus Força com Pimenta:




O que temos de bom na fórmula: tamarindus indica fruit extract, cinchona calisaya extract, capsicum annuum fruit extract, pollen extract, arnica montana flower powder, urtica dioica (nettle) leaf extract, pfaffia paniculata root extract, luteum ovi (egg york) extract, triticum vulgare (wheat) germ extract, panthenol hydrolyzed rice protein, hydrolyzed soy protein, hydrolyzed wheat protein, hydrolyzed corn protein. Contém sulfato. Contém silicones. Não contem parafina. Contém filtro solar. Ação termoprotetora.

Basicamente os mesmos itens contidos no shampoo, porém, aqui o extrato de tamarindo vem em primeiro lugar na lista de ativos (nesta seleção, não na composição geral). Também contém a pró-vitamina B5.

Sobre o uso:
O produto tem coloração branca. A textura é suave ao toque, e até dá uma hidratadinha nas mãos, com uma proteção siliconada suave. O aroma é parecido com o dos outros itens, mas aqui, sinto-o mais frutado, o que eu particularmente gosto. No final, o aroma "Frotal" (frutal + floral, ahaha') fica nos fios por algum tempo, de forma perceptível, que diria ser bem unissex, o que me agrada, pois remete a colônias com notas florais e frutadas suaves.
Em contato com os fios, o finalizador doa um toque mais suave aos mesmos, superior ao da máscara. Não doa uma real maciez, mas dá uma leve sensação de mais condicionamento aos fios. Não é altamente significativo este efeito, mas é notável, em comparação com os dois itens anteriores. Não gera grandes fatores no desembaraço dos fios, mas também não os deixa pesados nem encharcados de creme; claro que, considerando uma quantidade adequada para os seus fios.
Uma dificuldade que encontrei é na quantidade de aplicação. Pois usando uma quantidade comum de leave in, ele deixa meus fios com um efeito "embaçado" ao secares, tipo, um blur, algo sem brilho e seco. Usando pouco, o efeito não é significativo. Mas quando se acerta, que é entre a quantidade habitual e o pouco, os fios ficam de fato mais suaves e com brilho. Eles não ficam ultra macios, mas o toque é nitidamente de cabelos mais fortes e sedosos, isto com secador. Ao natural, o toque fica sim um pouco mais hidratado.


Loção Bio Extratus Força com Pimenta:


O que temos de bom na fórmula: cinchona calisaya extract, capsicum annuum fruit extract, pollen extract, arnica montana flower powder, urtica dioica (nettle) leaf extract, pfaffia paniculata root extract, luteum ovi (egg york) extract, triticum vulgare (wheat) germ extract, artemia extract, panthenol.

Contém os itens gerais dos outros produtos da linha.

Sobre o uso:
Ele é liquido, como deveria ser. Coloração transparente com válvula spray, o que MUITO ajuda. Ponto para a Bio Extratus.

Apesar de a válvula ser spray, o que acaba fazendo produto ir no comprimento do cabelo em si (no meu caso, no cabelo todo), o produto não resseca os fios, o que é válido citar, já que itens do gênero tendem a fazê-lo. O toque do produto é suave, e doa leve sedosidade aos fios e à pele. Ele é okay no uso, dispensa comentários além do fator do não ressecamento.

No uso em geral, em quase um mês, notei que meus fios tiveram crescimento normal, porém, achei sim que os fios cresceram com um pouco mais de viço, digamos, inclusive para com a progressiva. Utilizei a loção quase todos os dias neste período.


Num consenso geral, acho a linha válida. Dispenso o condicionador, utilizaria um mais hidratante no lugar. Sobre o uso, não para uso diário, mas umas duas vezes por semana, nos dias em que se precise de mais higienização dos fios e um toque de força, quando os fios já estejam bem hidratados. A loção acho ideal utilizar quase todos os dias, ou em todos, se possível.
O fator principal a ser mencionado é o aumento na resistência dos fios, levando que nesse período de quase um mês, utilizei a linha cerca de duas vezes por semana. Aumentou a força dos fios, mesclando com outros produtos.

 


O que promete: Força e crescimento dos cabelos, brilho, vitalidade, aumentar a densidade e o comprimento médio dos fios, ativar a circulação, restaurar danos profundos.
O que faz: Cumpre o que promete. Aumenta a densidade, força e resistência dos fios. Dá um brilho a mais, de forma leve, e doa mais "vida" aos fios. Não hidrata, mas fortalece de fato fios existentes e em crescimento.
Compraria novamente: Sim, menos o condicionador. E utilizaria a linha especificamente sozinha, sem misturar com itens de outras linhas (foco no shampoo).
Classificação: Muito boa (seria "Ótima", não fosse o condicionador)
Nota: 8 (+ 1 ponto por não conter parafina nos itens e menos um por não doar boa maciez)

Abraços.
F.

Felipe Ursini: Obrigado & Me Desculpe! (Vivi! Cansei! Aprendi! Evoluí!)

(Este post eu havia feito em meu perfil no Facebook, no dia 10 de agosto/2016. Resolvi postar aqui)

:}

Hoje é o meu aniversário, e diferente dos anos anteriores, que quem bem me conhece, sabe que praticamente faço “campanhas sobre campanhas” deste dia... Hoje eu apenas quero dizer “Obrigado” e “Me desculpe”.

Aliás, o que mais tenho escutado nesses últimos meses são coisas como “Você está sumido”, “Você está ausente”, “Cadê o Felipe Ursini? ”, “Você está bem?”. E de verdade, eu agradeço por cada umadessas coisas. “Obrigado”. Eu não passei esse tempo me afastando de ninguém, como alguns devem imaginar; e por isso, eu peço desculpas (e não pensem que eu não notei e anotei cada demonstração de carinho ou desprezo, e agradeço por ambos). Porém, muito pelo contrário, eu passei esse tempo me aproximando de mim mesmo. Eu passei esse tempo me perguntando “Quem é o Felipe Ursini? ”, por que é que as pessoas querem o Felipe Ursini por perto? E pouco a pouco fui compreendendo, e elas mesmas me mostrando. Cada amigo e “amigo”, cada parente e “parente”. E eu agradeço. Até me peguei tingindo o cabelo de preto, e raspando o cabelo... Coisas que eu nunca fiz, e que minha própria mãe disse “Isso não é você! ” (ahahah’), e minuciosamente fui pegando os detalhes de quem seria o “Felipe Ursini”.

Tenho muito a agradecer tudo que vivenciei até aqui. Coisas ruins, coisas boas. Pessoas ruins, pessoas boas. Eu costumava me perguntar “Por que isso está acontecendo comigo? ”, tanto para situações felizes quanto tristes, e finalmente percebi, que tanto coisas boas quanto ruins, no fim, são coisas valiosas. Elas te moldam, elas te ensinam. Elas te fazem evoluir.
Eu percebi que eu passei anos “vivendo para os outros”, na perspectiva dos outros, me ofuscando e vivendo no que “parecia o certo a se fazer”. E isso é um erro estônico. Afinal, a vida é apenas uma, e temos que viver para nós mesmos. Demorou, mas eu observei o mundo e as outras pessoas, e aprendi com meu erro. Percebi que em certos momentos, eu me afastei das pessoas certas, e me aproximei das pessoas erradas. E que em outros, deixei se aproximarem as pessoas erradas, e não deixei as certas.


Eu vivi e aprendi. Experimentei, sorri ou sofri, ri ou chorei, mas vivenciei. Tudo na vida é importante. Aprendi que tudo de bom ou de ruim é uma aula, tudo ensina uma lição. E que devemos captá-la, pois, caso contrário, as histórias se repetem. Percebi que sim, tenho a habilidade de perdoar. Perdoar, e não esquecer, pois do contrário, nada se absorve. Perdoar por descargo de consciência. Perdoar por amor-próprio. Aprendi definitivamente que o contrário do amor e do carinho não são ódio e vingança, mas sim, a indiferença. Aprendi que o contrário da reclamação é a gratidão.


Aprendi a não “guardar para mim” as raivas, pois isso só faz mal a mim mesmo. Aprendi a agir e reagir. Aprendi que assim que com os sentimentos e emoções positivos, também devo sentir os negativos, ao invés de remoê-los. Aprendi que algumas pessoas querem te ver bem, mas nunca melhor que elas. E que as principais rasteiras e puxões de tapetes, vão vir dos considerados “próximos”, pois nem todos que estão ao seu redor, realmente desejam seu bem. Mais vale um inimigo declarado do que um falso amigo. Eu senti na pele. Sofri. E agora evolui. Percebi que mínimos “likes” na rede, demonstram mais carinho e atenção do quê “oi, vamos sair? ”. Percebi que não devo mais gastar meu tempo com quem e o que eu precisar “estar para ser”, e não “estar por querer”, e vice-versa. Aprendi a não compartilhar meus planos e quase conquistas, pois a inveja tem olho grande.


Percebi que algumas coisas que eu considerava qualidades, para outros poderiam ser defeitos, e que coisas que eu considerava defeitos, aos olhos de terceiros, poderiam ser qualidades. Algumas semanas ou meses atrás, conheci algumas pessoas novas, fora de todo o âmbito em que eu me encaixei nos últimos anos, e me pareceu um “despertar”. Eu até chorei em seguida, ao ver que essas pessoas consideravam apenas uma boa companhia, boas risadas e uma foto zoada de um momento perfeito, como coisas importantes, ao invés de uma selfie perfeita, uma página incrível, um artigo caríssimo, apenas para aparecer para os outros como “superior”. Não que eu tenha vivido neste segundo quesito, mas vivendo e convivendo com tanta gente assim, cheguei a me perguntar se ser “superficial” seria o correto. Mas foi podendo fazer “o cálculo” de ambos os lados, e ver quem realmente e genuinamente era feliz, e sorria com satisfação, e não para mostrar o tratamento dentário caríssimo que fez na semana passada.


Tive confirmação de que sou um “bom amigo”, uma “boa pessoa”, alguém “leal e confiável”, no bom e velho senso comum, um empata. Eu provavelmente seria um bom médico (hahah’). E isso é ótimo! E por isso mesmo, vi pessoas que eu jamais imaginei que pudessem ter um mínimo carinho por mim, virem demonstrá-lo. E é claro, outras que doei o melhor de mim, e que apenas me usaram e despejaram. Mas tenho sapiência de que já fiz o bem a um rio de pessoas, e a maioria “desconhecidas”. Vi velhos hábitos e pessoas me “abandonarem” e outras se “aproximarem”. Me “aproximei” de velhos hábitos e pessoas e “abandonei” outras.


Sou do tipo que fica feliz ao ver alguém feliz. Do tipo que sorri ao ver alguém querido se sentindo realizado. Não invejo absolutamente ninguém. Muito pelo contrário, quanto mais eu gostar das pessoas, mais vou querer vê-las bem. E por outro lado, cansei de perder meu tempo com gente que não faz um só elogio, nem a mim e nem a outrem, que só criticam e que só querem o benefício próprio, vulgo “unilateral”.


Não tenho a necessidade de me mostrar para ser “alguém importante”. Muito menos a necessidade de estampar algum bem material para mostrar minha relevância. Quando eu sorrio, meu sorriso é de verdade, quando eu dou risada, meu riso é sincero.


Percebi que consigo atrair e cativar pessoas, sem precisar fingir ser outra pessoa, sem precisar de máscaras, e que já fiz amizades com gente do mundo inteiro... Américas, Europa, Ásia... isso certamente significa alguma coisa. Cansei de ouvir coisas como “Eu achava que você era um nojo de pessoa, por estar sempre quieto e não se misturar, mas depois que te conheci de verdade, te acho um amor de pessoa.”. Percebi que enquanto já fui rejeitado de inúmeras formas, eu era o amigo desejo, inspiração e até mesmo “crush” de muita gente! E sempre tem! Mesmo! Ahaha’
Mas há tantos aspectos na vida, simples, minuciosos, sucintos, que parece que “deixamos para lá” no campo da valorização. Eu tenho uma cama para dormir, água para beber, roupas para vestir, comida para comer.

Portanto, agradeço, e digo OBRIGADO! De coração, a tudo e a todos. Tudo que me fez feliz e sorrir, e tudo que me fez sofrer e chorar. Agradeço a todas as coisas e pessoas que me fizeram sorrir, que me foram leais e verdadeiras, que me fizeram pular, que me fizeram gritar de rir, que me fizeram chorar de alegria, que me deram um chocolate branco ou um milk-shake (quem me conhece, sabe que não poderia faltar isso aqui ahhahaah’). Da mesma forma, agradeço, sem ironia, a tudo e a todos que já me fizeram chorar, que já me fizeram sofrer, que já me usaram, que já me traíram, que já me machucaram. Hoje, vejo que simplesmente, tudo isso, acaba por te tornar uma persona, a desenvolver seu caráter e a sua personalidade. E agora, posso definitivamente considerar que eu sou uma nova pessoa. Eu mudei! Eu vivi! Eu me cansei! Eu aprendi! Frisem estas palavras: Eu mudei!


E agora, completando 24, vinte e quatro anos, duas dúzias de existência, duas décadas e dois biênios, eu posso dizer que percebi coisas que jamais imaginei que perceberia um dia, e que algumas pessoas mais velhas ainda não perceberam. Me sinto abençoado, de certa forma. E peço desculpas, se no caminho eu feri alguém, magoei, fiz sofrer ou chorar. E fico feliz se já fiz alguém sorrir, rir, pular ou chorar de alegria. Agradeço por cada “eu te amo” e por cada “eu te odeio”. Então, obrigado!
E sempre há “o cara lá de cima”, como diz a amiga Xuxa. E sem ele, nada faria sentido. E como diz a “filósofa” Jessica Jung, “You’re a hero, you can fly!”. O novo Felipe diz “Thank you!”, e o velho diz “Goodbye!”.


E feliz aniversário para mim!!! Sem isso, não foi o Felipe Ursini quem escreveu! Hahaah’ 


Abraços.
-F
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...